Sign In

Chesf homenageia o "Santo Rio" São Francisco

Comunicação Publicado em 04/10/2020

Anualmente, o dia 4 de outubro é dedicado a São Francisco de Assis e, também, se comemora o Dia do Rio São Francisco, que foi batizado com este nome porque, no ano de 1501, o navegador Américo Vespúcio chegou pela primeira vez a sua foz nesta data.

São Francisco, Opará (rio-mar), Rio dos Currais, Rio Salvador, Velho Chico e Rio da Integração Nacional são algumas alcunhas do Rio que empresta o seu nome a uma das maiores empresas de geração e transmissão de energia elétrica do Brasil – a nossa Companhia Hidro Elétrica do São Francisco.

Assim, nesta Edição Especial do seu jornal Mural Chesf e nas suas redes sociais, a Empresa presta homenagem a este "Santo Rio" que aproxima o sertão do litoral, integrando povos ribeirinhos e culturas, garantindo água para os usos múltiplos e contribuindo para o desenvolvimento do Nordeste com a geração de energia elétrica.

Parabéns São Francisco, parabéns Velho Chico!

 

Ações Ambientais preservam o Rio

 

A Chesf utiliza as águas do São Francisco para gerar, por décadas, a energia elétrica que abastece com excelência a Região Nordeste e o Brasil. Concomitantemente, promove diversas ações ambientais que buscam a melhoria das condições de vida do Rio, desde a influência do reservatório de Sobradinho, na Bahia, passando por Pernambuco até a sua foz, nos Estados de Alagoas e Sergipe.

Exemplo disso é o Programa de Monitoramento dos Ecossistemas Aquáticos, que analisa as condições da qualidade da água do Rio, consi-derando aspectos biológicos das comunidades aquáticas (peixes, plan-tas e micro-organismos).

Através da Estação de Piscicultura de Paulo Afonso, na Bahia, num trabalho de peixamento, a Chesf repovoa, há 44 anos, o rio e seus reservatórios com diversos peixes nativos da bacia, buscando aumentar a preservação das espécies.

Até hoje foram produzidos cerca de 100 milhões de alevinos das espécies (Astyanax lacustres - Piaba rabo amarelo, Leporinus obtusidens - Piau, Leporinus taeniatus - Piau ferreirinha, Lophiosilurus alexandri - Niquim, Moenkhausia costae - Piaba faixa preta, Myleus micans - Pacu e Prochilodus argenteus - Curimatã-Pacu.

A Chesf também conduz o Viveiro Florestal de Xingó, em Piranhas (AL), que produz cerca de 100 mil mudas de espécies nativas da caatinga, por ano, com destaque para a pesquisa de reprodução em escala da coroa-de-frade (Melocactus sp), espécie protegida considerada em extinção, que atingiu o número de 12 mil unidades em fase de crescimento. Foram doadas quase 80 mil mudas a diversas instituições para plantio nas margens de rios e riachos na bacia do São Francisco. O Viveiro também propicia a recuperação de áreas degradadas no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó e recebe instituições de ensino para ações de visitação turística e técnica em suas instalações.

Outra iniciativa de impacto positivo para as comunidades do entorno das hidrelétricas da Chesf é o Plano de Ação Socioambiental (PAS), nas Usinas de Paulo Afonso I, II, III, IV (BA), Apolônio Sales (AL) e Xingó (AL/SE), elaborado para disciplinar e integrar as ações sobre o Meio Ambiente no âmbito da relação empresa/comunidade. O PAS constitui um processo de gestão ambiental, com âncoras em comunicação, educação e saúde ambiental, onde os atores sociais, por meio do conhecimento e da prática, internalizam uma nova maneira de pensar e agir no embate das relações sociedade/natureza.

Por outro lado, para garantir o uso múltiplo das águas pelas populações ribeirinhas, a Chesf gerencia, cuidadosamente, a Vazão do Rio São Francisco, a partir do reservatório de Sobradinho, que tem sido fundamental para a segurança hídrica da região e a qualidade da água, em especial para os mais de três milhões de habitantes do Médio e Baixo São Francisco.

Quanto à Segurança de Barragens, a Chesf intensificou e mantém uma rotina de monitoramento bem estabelecida. Essas análises permitem assegurar a classificação das barragens, de acordo com a regulamentação vigente, como categoria de risco baixo.

 

Ações de RSE é um compromisso da Chesf

 

É um compromisso da Chesf respeitar a natureza e melhorar a qualidade de vida das pessoas e comunidades que se encontram na área de influência de seus empreendimentos.

Resultado de seus investimentos em ações de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) são dois projetos em parceria com a Embrapa Semiárido: o "Projeto Lago de Sobradinho" (BA), que já beneficiou mais de 13 mil pessoas de comunidades rurais que vivem nos municípios vizinhos à UHE Sobradinho, e o "Projeto Lagos do São Francisco", um termo de cooperação técnico-financeira firmado entre Chesf e Embrapa, em parceria com o BNDES, que objetiva estimular o desenvolvimento sustentável de comunidades rurais de 12 municípios no entorno das barragens do Complexo de Paulo Afonso e usinas hidrelétricas de Itaparica (Luiz Gonzaga) e Xingó, no rio São Francisco.


Arte: Paulo Pereira

Fotos: acervo Chesf