Sign In

Controle de cheia no São Francisco

Sistema Chesf Publicado em 09/01/2023

A partir de hoje (9) até a próxima sexta-feira (13), a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Eletrobras Chesf) vai aumentar gradativamente a saída de água dos reservatórios das usinas de Sobradinho e Xingó, na Bahia e Alagoas, respectivamente.


A operação acontece devido à declaração de situação de controle de cheia na Bacia do Rio do São Francisco pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e segue as regras e diretrizes vigentes.


A Eletrobras Chesf esclarece que o reservatório de Sobradinho iniciou hoje (9) a liberação de 1.800 metros cúbicos por segundo (m³/s), com aumentos gradativos de 500 m3/s por dia, atingindo na quinta (12) 3.000 m³/s. Já no reservatório de Xingó, a liberação hoje (9) é de 1.500 metros cúbicos por segundo (m³/s), com o mesmo aumento gradual de vazão, até atingir na sexta (13) a vazão de 3.000 m³/s, conforme tabela de programação abaixo.

 

 
Defluência total média diária (m³/s)
DataSobradinhoXingó
09/01/2023 (segunda-feira)1.8001.500
10/01/2023 (terça-feira)2.3001.800
11/01/2023 (quarta-feira)2.8002.300
12/01/2023 (quinta-feira)3.0002.800
13/01/2023 (sexta-feira)3.0003.000

 

A Eletrobras Chesf destaca que os valores aqui informados são médios diários e reforça que a Bacia do Rio São Francisco se encontra no período úmido, reafirmando, assim, a importância da não ocupação do leito do rio, considerando que a vazão de restrição do vale do São Francisco a partir da Usina Hidrelétrica de Sobradinho é de 8.000 m3/s.


Os reservatórios da Companhia são permanentemente monitorados e as alterações de vazão são comunicadas por meio de Cartas Circulares (e-mail) e também através de mensagens SMS. Citadas correspondências encontram-se disponíveis no site da Companhia (https://www.chesf.com.br/SistemaChesf/Pages/GestaoRecursosHidricos/Comunicados-2023.aspx).


A Eletrobras Chesf alerta a todos para que atendam às placas de segurança e não se aproximem das áreas restritas e informa que todas as barragens operadas pela Companhia encontram-se em condições seguras, operando em total normalidade.


Foto: André Schuler