Sign In

“Lagos do São Francisco” tem Dia de Campo

Sustentabilidade Publicado em 06/09/2022

Numa das ações do Projeto "Lagos do São Francisco", foi realizado, no dia 31 de agosto, o Dia de Campo sobre Manejo de Citros, no município de Poço Redondo (SE), que reuniu agricultores, produtores, estudantes de escolas técnicas agrícola e industrial, comunidade do entorno e técnicos da Embrapa Semiárido e da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).


 DiaDeCampo-PoçoRedondo-SE-08-2022-ZecaTeixeira (02).jpg


Por meio do Projeto, a Embrapa Semiárido instalou no município sergipano um Campo de Aprendizagem Tecnológica, no sentido de levar tecnologias sustentáveis, como manejo adequado da irrigação, solo, espaçamento, tratos culturais, práticas de podas, uso racional de insumos como os fertilizantes e defensivos agrícolas, proporcionando maiores rendimentos e qualidade de produção aos pequenos agricultores.

 

Na programação do evento, houve aula de campo e palestras sobre Manejo Fitotécnico da Cultura de Citros; Manejo de Água e Fertirrigação; Manejo de Pragas e Doenças, além de orientações sobre Custos e Comercialização.


 DiaDeCampo-PoçoRedondo-SE-08-2022-ZecaTeixeira (03).jpg


A representante da Chesf, Cecília Sotero, gerente da área de Responsabilidade Social Empresarial da Chesf, falou da sua satisfação em poder estar vivendo essa experiência de um Dia de Campo. "A Companhia investe nesse projeto há três anos porque ela acredita no desenvolvimento sustentável", enfatizou.

 

Para o produtor de limão e tangerina da região, Miguel Feitosa Júnior, "esse projeto é uma mudança de vida e uma esperança de recomeço para o homem do campo. Agradecemos a cada um de vocês por essa oportunidade de aprendizado técnico e por realizar o nosso sonho de comercializar os nossos produtos no mercado local".


 DiaDeCampo-PoçoRedondo-SE-08-2022-ZecaTeixeira (05).jpg


O coordenador do projeto e pesquisador da Embrapa Semiárido, Rebert Coelho, comemorou a realização do Dia de Campo, que contou com cerca de 100 participantes. "Consideramos mais um evento exitoso que levou para produtores, estudantes e técnicos da região de Poço Redondo e dos demais municípios que participam do Lagos do São Francisco, o amadurecimento do conteúdo sobre o manejo da cultura do limão e da tangerina", ressaltou.

 

Projeto Lagos do São Francisco

 

Projeto de Responsabilidade Social Empresarial, no valor de R$ 5,9 milhões, o Lagos do São Francisco é fruto de cooperação técnico-financeira firmada entre Chesf e Embrapa Semiárido, com apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Seu objetivo é estimular o desenvolvimento sustentável de comunidades rurais no entorno das barragens do Complexo de Paulo Afonso (BA) e das usinas hidrelétricas de Itaparica (Luiz Gonzaga-PE) e de Xingó (AL/SE), no rio São Francisco, beneficiando cerca de quatro mil agricultores familiares, moradores de doze municípios dos estados de Alagoas (Piranhas, Olho D'Água do Casado, Delmiro Gouveia e Pariconha), Bahia (Paulo Afonso, Glória e Rodelas), Pernambuco (Jatobá e Petrolândia) e Sergipe (Canindé de São Francisco, Poço Redondo e Nossa Senhora da Glória).


 DiaDeCampo-PoçoRedondo-SE-08-2022-ZecaTeixeira (06).jpg


As atividades são realizadas em pequenas áreas de demonstração das inovações instaladas em propriedades de agricultores ou em espaços comunitários. Também são organizados eventos de capacitação e de estímulo ao empreendedorismo, além de distribuição de equipamentos, mudas e materiais técnicos para auxiliar as famílias no processo produtivo.

 

Os planos de ação refletem a diversidade agrícola, econômica e ambiental da região, incluindo atividades como produção de mel, frutas, hortaliças, criação animal, além de ações de preservação ambiental e recuperação de mata ciliar, entre outros.


 DiaDeCampo-PoçoRedondo-SE-08-2022-ZecaTeixeira (07).jpg


Ao promover ações de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologias e de capacitação de técnicos, estudantes e produtores agrícolas, o projeto visa à melhoria da renda e da qualidade de vida dos moradores da região. Além disso, essa iniciativa tem a capacidade de incentivar inúmeros projetos de pesquisas acadêmicas, pois é importante oportunidade de intercâmbio de experiências e saberes entre pesquisadores e estudantes, de desenvolver trabalhos técnicos e de aprender no campo, com os pequenos agricultores e técnicos da Embrapa.


Fotos: Zeca Teixeira